SEJAM BEM VINDOS AO MEU BLOG!!!



" Daqui a cem anos, não importará o tipo de carro que dirigi, o tipo de casa em que morei, quanto tinha depsitado no banco, nem que roupas vesti. Mas o mundo pode ser um pouco melhor porque eu fui importante na vida de uma criança. "

Clique aqui e veja o que encontar no blog:
*Projetos Pedagógicos *Sugestões de Atividades *CDs Atividades *Leitura para Professores *Dicas para Pais e Educadores *Vídeos e muitas novidades!Espero que vocês possam gostar! Seja nosso Seguidor!

30 de ago de 2010

Poesia do Saci

Origami Boitatá

                                              Uma gracinha!!!!  



 Imagina que susto: alguém está tranquilo no seu banquinho, pescando no rio, à noite, e de repente surge, do fundo das águas, uma enorme cobra de fogo, com dois grandes chifres, como se fosse um boi. Em algumas regiões, para piorar mais as coisas, o bicho tem um olho só, bem no meio da testa...

É o Boitatá. Um mito brasileiro contado e temido em todos as regiões do País onde haja um rio ou uma lagoa qualquer. Só mesmo um mito com seus poderes incríveis, pode ter o corpo de fogo e morar na água, não é mesmo.

O Boitatá também é visto, às vezes, apenas como um facho cintilante de fogo correndo de um lado para o outro na mata. Em alguns lugares, ele se transforma em troncos incandescentes, abandonados na beira do rio.

O Boitatá é um mito de origem indígena. Os índios o chamavam Mbaê - Tatá, que quer dizer coisa de fogo. 

E veja que interessante:uma das características do Boitatá, apesar de todo o fogo que carrega no corpo, é proteger as matas contra incêndios...


Origami da Iara




Também conhecida como a "mãe das águas", Iara é uma personagem do folclore brasileiro. De acordo com a lenda, de origem indígena, Iara é uma sereia ( corpo de mulher da cintura para cima e de peixe da cintura para baixo ), morena de cabelos negros e olhos castanhos.

A lenda conta que a linda sereia fica nos rios do norte do país, onde costuma viver. Nas pedras das encostas, costuma atrair os homens com seu belo e irresistível canto. As vítimas costumam seguir Iara até o fundo dos rios, local onde nunca mais voltam.
Os poucos que conseguem voltar acabam ficando loucos em função dos encantamentos da sereia. Neste caso, conta a lenda, somente um ritual realizado por um pajé (chefe religioso indígena, curandeiro pode livrar o homem do feitiço ).

                      ORIGEM DA PERSONAGEM

Contam os índios da região amazônica que Iara era uma excelente índia guerreira. Os irmãos tinham ciúmes dela, pois o pai a elogiava muito. Certo dia, os irmãos resolveram  matar Iara. Porém, ela ouviu o plano e resolveu matar os irmãos, como forma de defesa. Após ter feito isso, Iara fugiu para as matas. Porém, o pai perseguiu e conseguiu capturá-la. Como punição, Iara foi jogado no rio Solimões ( região amazônica ). Os peixes que ali estavam a salvaram e, como era noite de lua cheia, ela foi transformada numa linda sereia.

29 de ago de 2010

Origami do Saci






O Saci - Pererê têm sua origem em Portugal.
É um moleque negrinho, de olhos vermelhos, com uma perna só.

Vive pelado e não se separa do seu cachimbo. Usa na cabeça uma carapuça vermelha, na qual está depositado todo o seu poder sobrenatural.

O Saci aparece e desaparece no meio de um redemoinho. Na mata, quando se escuta um assobio longo, já se sabe: ele está por perto.

Gosta de montar a cavalo e galopar. É um moleque engraçado e divertido, que adora fazer estripulias. Apaga fogo de fogão, derrama alimentos, dá nós nas crinas dos cavalos, revira os ninhos, embaraça os novelos de linha, quebra a ponta das agulhas, e faz um tanto de outras pequenas  maldades.

O Saci não atravessa córregos nem riachos. Persegue as pessoas e só interrompe a ´perseguição para desfazer os nós em cordas e tecidos, atirados no caminho pelo perseguido.

Agora uma dica para você: o Saci não incomoda quem usa um saquinho de pano no pescoço, com dentes de alho descascados....

28 de ago de 2010

Bumba - meu -Boi



A mais brasileira de todas as festas, o Bumba- meu- Boi ( também conhecido como Boi - Bumbá, entre outros nomes, conforme a localidade da festa ) é uma dramatização que reúne características indígenas, negras e portuguesas.

Representado do Maranhão a Santa Catarina, o auto tem origem nos engenhos do Nordeste.

O boi, personagem principal da encenação, montado com uma armação de ferro recoberta por bordados e penduricalhos coloridos, lembra as tourinhas portuguesas, falsas touradas em que bois enfeitados davam chifradas em vaqueiros fictícios. A história do Amo, que acaba matando o animal  - ressuscitado no final - porque sua companheira grávida tinha desejos de comer carne, é uma alusão as festas de ressurreição animal, comuns entre os índios brasileiros.

Da cultura negra, o Bumba-meu-Boi carrega o nome ( bumba é um termo congolês que quer dizer pancada e se refere à chifrada do animal ), o ritmo da música e os personagens escravos que representam os vaqueiros. É no meio da Floresta Amazônica que acontece uma das principais festas do Boi-Bumbá. Em parintins (AM), a manifestação ganhou, há 90 anos, uma versão quase integralmente indígena e que atualmente possui o porte dos desfiles do Carnaval Carioca.

                                   SUGESTÃO DE ATIVIDADE

     Esta marvilha, eu tirei do Blog da Jacirinha...










            Este Bumba-meu-boi foi confeccionado com rolinho de papel e papéis coloridos.

            Visitem o blog dela : Oficina de Criatividade : http://jacirinha.blogspot.com/
             Lá vocês encontrarão coisinhas lindas!!!!!

Origami do Curupira

O que é Folclore?

Cada povo tem um jeito uito especial de copreender o que acontece à sua volta.

Para explicar fenômenos naturais, forças desconhecidas, ou para contar passagens importantes da nossa história, as pessoas comuns de todas as raças e religiões criam mitos, lendas, danças, músicas, hábitos e tradições.

O saber popular é aquele que atravessa o tempo pela comunicação oral das gerações, sendo recontado, falado, declamado ou cantado.

Boto, Cuca, Curupira, Saci-Pererê, Lobisomem, Mula-Sem-Cabeça existem na fantasia e imaginação de milhares de pessoas e fazem parte, de alguma maneira, da nossa memória.

Folclore, portanto, é o conjunto das tradições, conhecimentos, crenças populares, lendas, músicas, danças, adivinhações, provérbios, superstições, brinquedos, jogos, poesias, artesanatos, cantos, enfim, tudo o que faz parte da cultura e memória de um povo.

Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951, "constituem fato folclórico as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular,ou pela imitação."

O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um País, podemos compreender o seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua história. Mas para que um certo costume seja realmente considerado folclore, dizem os estudiosos que é preciso que este seja praticado por um grande número de pessoas e que também tenham origem anônima.

Qual a origem da palavra "FOLCLORE"?

A palavra surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. "Folk", em inglês, significa "povo". E "lore", conhecimento.

Assim, folk + lore ( folklore ) quer dizer " conhecimento popular". O tema foi criado por William JohnThomes, (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que em 22 de agosto de 1846 publicou um artigo intitulado "Folk-lore". Esta data foi consagrada como o Dia Mundial do Folclore.

No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se " folclore".

Qual a origem do folclore brasileiro?

O folclore brasileiro, um dos mais ricos do mundo, formou-se ao longo dos anos principalmente por índios, brancos e negros.

7 de ago de 2010

Diploma para o PAPAI





Ser PAI

DIA DOS PAIS

                        
                        
                         TUDO PASSA!
                                              Pedro Bandeira

Meu PAI é um cara engraçado
diz que me põe de castigo
se eu não fizer a lição.
Só que quando eu não faço
ele vem com decisão
e com ar sério que ele tem
e diz: "desta vez passa,
mas da próxima vez, hein..."

Se eu levo um tombo e choro,
ele me pega no colo,
me embola e fica dizendo:
chore não...isso passa...

Quando eu vou dormir
e tenho medo do escuro
ele me conta uma história
diz para eu fechar os olhos
que o medo passa.

Ai, eu gosto tanto dele!
E isso não passa.



Aqui postei algumas sugestões de lembrancinhas que encontrei pela net e outras elaboradas por mim.





                   Blusa estampada com a foto do(a) filho(a), caneta com foto ou bloquinho e caneta para o PAPAI.


 
                          Chinelos silkados para o PAPAI....Ele vai adorar!!!!!




          
TRABALHIHOS PARA A SEMANA DO PAPAI

                       


Entrevista e mensagem
Diploma e cartão para o PAPAI





6 de ago de 2010

Colorir: Qual sua importância?



Colorir desenhos é uma atividade tão natural para as crianças como dormir e chorar. muito mais do que formas aleatórias, colorações monocromáticas ou rabiscos quase ilegíveis, o ato de colorir é extremamente importante nos artistas de palmo e meio, incentivando o desenvolvimento de várias e essenciais capacidades.


      EXPRESSÃO CORPORAL

Desenhar e colorir são formas de expressão pessoal por excelência das crianças, que nem sempre conseguem exprimir-se adequadamente através da fala ou da escrita.
Vários estudos já compprovaram que é bastante fácil perceber o que alguém está sentindo através das imagens que desenha ou das cores que utiliza para colorir. Por exemplo, uma criança que desenha facas, pistolas, caveiras ou outros objetos pertubantes pode  estar pedindo ajuda. Por outro lado, uma criança que desenha o sol, passarinhos, corações ou outros objetos alegres, pode estar expressando o seu contentamento. É um exercício excelente para desenvolver personalidades e deixar a criatividade fluir!

            IDENTFICAÇÃO DAS CORES

A maioria das crianças tem a sua primeira ( e muitas vezes única ) exposição à roda das cores e ao conceito de arte, graças às brincadeiras infantis com lápis de cor, de cera e marcadores. Aprender a distinguir as diferentes cores bem cedo é meio caminho andado para perceber as suas várias e corretas aplicações, bem como possíveis misturas entre cores primárias e secundárias, mais tarde.

              UMA FORMA DE TERAPIA

O simples ato de colorir pode ser terapêutico para muitas crianças e é uma atividade utlizada em muitos hospitais, centros de aprendizagem e instituições para possibilitar o "descarregar" de emoções, sentimentos e frustrações. Uma criança zangada pode perfeitamente pintar o seu desenho de uma árvore toda preta, a tal ponto que a própria figura deixe de ser visível. De outra perspectiva, uma criança organizada, que gosta das coisas à sua maneira, pode colorir o seu desenho meticulosamente, sem ultrapassar qualquer linha do mesmo. Independentemente da forma como vai colorir ou desnhar, esta é uma forma de acalmar as crianças.

      APRENDER A SEGURAR E A CONTROLAR

Um lápis de cera é, para muitas crianças, o primeiro objeto que aprendem a segurar para poderem controlar. Dominar um lápis de cera é a rampa de lançamento para conseguirem dominar as restantes ferramentas de colorir - lápis de cor, marcadores, pincéis - e, mais tarde, os de escrita - caneta e lápis. Quanto melhor desenvolvidas estiverem  as suas capacidades de segurar e de controlar um lápis de cera, mais facilitada será a sua aprendizagem mais tarde, quando começarem a escrever.

        COORDENAR PARA PINTAR

O desenvolvimento da coordenação olho - mão é outra grande lição que as crianças retiram das suas sessões de colorir. Desde segurar firmemente o lápis de cera, a reconhecer as cores que devem ser utilizadas, até ao ato de afiar os lápis, a verdade é que colorir desenhos implica uma enorme coordenação entre os olhos e as mãos. Quanto mais praticarem, mais desenvolverão esta aptidão tão básica para a vida.

      APERFEIÇOAMENTO DA CAPACIDADE MOTORA

Colorir é divertido, não é? Mais também é muito mais do que isso - enquanto as crianças se entretêm a colorir,interagindo com marcadores, tintas, lápis de cor de cera e papel, estão trabalhando e fortalecendo os músculos das mãos. Colorir exige uma coordenação básica e um esforço conjunto entre os músculos dos braços e os das mãos que, uma vez desenvolvidos, permitirão às crianças executar atividades mais exigentes, mas com dificuldades mínima.

       CONCENTRAÇÃO MÁXIMA

As crianças que se dedicam 100% à coloração dos seus desenhos fazem-no na perfeição. Não há espaço que fique por preencher, nem linha que tenha sido cruzada! E isto porquê?  O simples ato de colorir tem a capacidade de prender a atenção de uma criança, estimulando a sua concentração máxima, mesmo face a um ambiente barulhento como uma sala de aula ou a cozinha antes da hora de jantar. Com o passar do tempo, os seus níveis de concentração vão continuar melhorando.

       ESTABELECER LIMITES

Uma criança mais nova não saberá respeitar as linhas do seu desenho tão bem como uma criança mais velha que já faz um esforço enorme para colorir dentro das mesmas....mas depressa chega lá! E ainda bem!
Reconhecer e respeitar estes limites ( mesmo que sejam os de um desenho ) é uma excelente experiência e método de aprendizagem para aquilo que se segue: escrever letras e números nas linhas de um caderno!
 

       MISSÃO CUMPRIDA!     

A satisfação e o sorriso no rosto de qualquer criança que consegue colorir um desenho inteiro dentro das linhas é uma vitória muito importante para os artistas  de palmo e meio! O sentido de cumprimento, de que tudo é possível, é fundamental para as crianças porque dá-lhes motivos para se sentirem orgulhosos, capazes, confiantes e, claro, para ser congratulado pela sua comunidade mais imediata. Para além disso, é um sentimento de "missão cumprida" que dificilmente esquecerão.



                                             

                                            
       

23 de jul de 2010

CDs Atividades Educando com Amor






Os CDs da coleção "Educando com Amor "foram elaborados por uma Equipe de Profissionais da Educação: Professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, uma Pedagoga, Psicopedagoga e uma Fonoaudióloga.

Os CDs contém de 1000 à 2000 atividades prontas para imprimir. Todos os CDs contém: objetivos, justificativas, culminância e avaliação.

São repletos de sugestões de atividades práticas, dinâmicas e interativas para que o Professor possa desenvolver seu trabalho de forma que este seja prazerosa, significativa para os alunos.

Os CDs tem seus devidos créditos de nós Educadores do "Educando com Amor"e sob a revisão do trabalho em questão de uma Pedagoga, uma Psicopedagoga e uma Fonoaudióloga.

A compra é realizada através de DEPÓSITO BANCÁRIO ( Caixa Econômica Federal ).

Os custos do trabalho deve-se a elaboração e revisão do trabalho, por este motivo é que disponibilizamos mediante à pagamento.

Informações, dúvidas, encomendas de materiais é só nos contactar pelo email: professoracarlla@hotmail.com
Faça parte também do nosso 2º Perfil no Orkut:
http://www.orkut.com.br/main#Profile.aspx?uid=17423476427958119388
Lá vocês também encontrarão muitas atividades legais!!!!

Segue abaixo a relação da Coleção de Cds do "Educando com Amor":

*PROJETO NOVIDADES: 200 atividades relacionadas ao início das aulas com atividades que promove a adaptação da criança no ambiente escolar.
Valor: R$15,00.

*PROJETO PULANDO O CARNAVAL: 200 atividades.
Valor: R$10,00.

*PROJETO EU E MEUS AMIGUINHOS NA ESCOLA: 300 atividades. Atividades relacionadas a socialização, localização, percepção, coordenação motora e interação no ambiente escolar.
Valor: R$15,00.

*PROJETO COMO SOU? (CORPO, SENTIDO E HIGIENE): 1000 atividades relacionadas a identificar e localizar partes do corpo nomeando-as, reconhecer diferentes posições do corpo, reconhecer a importância da higiene para a sua vida, distinguindo vários materiais que são de higiene pessoal, e do ambiente, atividades relacionando os órgãos dos sentidos com as percepções.
Valor: R$15,00.

*PROJETO LÁ VEM O COELHINHO!(PÁSCOA): 500 atividades direcionadas a reconhecer o verdadeiro sentido da Páscoa, seus símbolos, músicas e brincadeiras.
Valor: R$10,00.

*PROJETO VAMOS BRINCAR DE ÍNDIO? 500 atividades direcionadas à figura do Índio, trabalhando seus valores, costumes, usos e as transformações da sociedade indígena. A alimentação e diferenças do homem branco e do Índio.
Valor: R$10,00.

*PROJETO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO / MONTEIRO LOBATO: 300 atividades direcionadas ao Dia do Livro Infantil. Atividades relacionadas à Importância do Livro Infantil, a história de Monteiro Lobato  seus personagens.
Valor: R$15,00.

*PROJETO SOMOS UMA FAMÍLIA: 200 atividades envolvendo a importância da família em nossa vida, relacionando os membros da família e reconhecendo-se como um membro da família.
Valor: R$10,00.

*PROJETO MÃE: 500 atividades com idéias de presentes, lembranças, atividades, músicas relacionadas à mamãe. Atividades relacionadas à atitudes de apreço, respeito e dedicação à MÃE, reconhecimento do nome da MÃE, bloquinhos de atividades. Reconhecer o papel da MÃE na família.
Valor: R$10,00.

*PROJETO NOSSO BAIRRO ( COMUNIDADE, CASA ): 300 atividades relacionadas à conhecer o meio em que vivemos: Bairro, pontos do Bairro, comércio, diversões, comunidade, casa, cômodos da casa, tipos de moradia. Observar, conhecer e nomear alguns pontos do bairro, estabelecer relações entre os produtos e locais em que são vendidos.
Valor: R$10,00.

*PROJETO COMER PARA CRESCER ( VEGETAIS E ALIMENTOS): 1000 atividades levando ao aluno a reconhecer a importância das plantas, suas utilidades, os cuidados que devemos ter, suas partes, percebendo que as plantas são seres vivos e que pertencem à natureza. Atividades relacionadas à conhecer e valorizar os vários tipos de alimentos, nomeando-os, diferenciar legumes, verduras e frutas.
Valor: R$10,00.

*PROJETO MEIO AMBIENTE: 300 atividades com os objetivos de valorizar a limpeza, cuidando do ambiente em que vivemos, apreciar os elementos da natureza e saber como é importante preservá-los, conhecer a água como um recurso natural, valorizar e experimentar alguns estados da água, identificar água suja e limpa. Conhecer e diferenciar os seres vivos e não vivos.
Despertar o valor de aproveitar os materiais que podem ser reciclados.
Valor: R$10,00.

*PROJETO VIBRANDO COM O NOSSO BRASIL (COPA DA MUNDO): 150 atividades relacionados à Copa do Mundo.
Valor: R$15,00.

*PROJETO VIDAS DIFERENTES (CAMPO E CIDADE): 200 atividades reconhecendo as principais características do campo e da cidade.
Valor: R$10,00.

*PROJETO FESTA JUNINA: 500 atividades com as características, comidas, músicas e vestimentas da Festa Junina.
Valor: R$10,00.

*PROJETO PAI: 1000 atividades e idéias de presentes, lembranças, atividades, músicas relacionadas ao PAI. Amar e respeitar a figura do PAI. Identificar o nome do PAI. Bloquinho de atividades e reconhecer o papel do PAI na família.
Valor:R$10,00.


*PROJETO QUE TRÂNSITO LOUCO!: 500 atividades. Perceber os cuidados que devemos ter ao andar na rua e nos meios de transporte. Classificar os meios de transporte. Observar e nomear alguns meios de transportes. Conhecer alguns sinais de trânsito. Perigos no trânsito. Semáforo. Meios de transprte aéreo, marítimo e terrestre, tomando conhecimento da utilidade.
Valor: R$10,00.

*PROJETO PROFISSÕES: 300 atividades. Valorizar o trabalho das pessoas que o cercam. Reconhecer os diferentes tipos de trabalho.
Valor: R$10,00.

*PROJETO FOLCLORE: 500 atividades. Reconhecer algumas características do Folclore, como músicas, lendas, personagens, histórias, brincadeiras, regiões.
Valorizar as riquezas do nosso Folclore.
Valor: R$10,00.

*PROJETO ESTAÇÕES DO ANO: 300 atividades, estabelecendo diferenças entre as estações do ano. Reconhecer as principais características de cada estação do ano.
Valor: R$10,00.

*PROJETO PÁTRIA: 100 atividades. Valorizar e nomear o país em que nascemos e moramos.
Valor: R$10,00.

*PROJETO DIA DA ÁRVORE (21 DE SETEMBRO): 200 atividades.
Reconhecer a importância da árvore.
Valor: R$10,00.

*PROJETO ALÔ ALÔ! QUEM FALA? (MEIOS DE COMUNICAÇÃO): 300 atividades levando o aluno a conhecer alguns meios de comunicação e suas utilidades.
Valor: R$10,00.

*PROJETO VAMOS AO ZÔO?: 500 atividades relacionadas aos animais, onde os alunos, nomeiam eclassificam os animais em domésticos, selvagens, vertebrados e invertebrados, nocivos e úteis, animais de pelos, penas e escamas.
Identificar e produzir os sons que os animais emitem. Citar características dos animais, o habitát, locomoção e identificar alguns cuidados que devemos ter com os animais.

*PROJETO SEMANA DA CRIANÇA: 300 atividades elaboradas para a Semana mais esperada do ano, onde contêm idéias de presentes, atividades e várias sugestões de trabalho e brincadeiras.
Valor:R$10,00.

*PROJETO O BOM VELHINHO (NATAL): 500 atividades. Desenvolvido para que os alunos reconheçam o verdadeiro sentido do Natal e seus símbolos.
Valor: R$10,00.

*CADERNO DE EXERCÍCIOS 2º ANO: 2000  atividades.
Exercícios e todos os conteúdos relacionados ao 2ºano envolvendo todas as matérias.
Valor: R$20,00.

*CADERNO DE EXERCÍCIOS 3º ANO: 2000 atividades.
Exercícios e todos os conteúdos relacionados ao 3º ano envolvendo todas as matérias.
Valor: R$20,00.

*CADERNO DE EXERCÍCIOS 4ºANO: 2000 atividades.
Exercícios e todos os conteúdos relacionados ao 4º ano envolvendo todas as matérias.
Valor: R$20,00.

*CADERNO DE EXERCÍCIOS 5ºANO: 2000 atividades.
Exercícios e todos os conteúdos relacionadoas ao 5º ano envolvendo todas as matérias.
Valor:R$20,00.

*TEORIA E QUESTÕES 5º AO 9º ANO: 4000 exercícios propostos com respostas, de Português, Redação e Matemática para o aluno se preparar para ingressar nos melhores colégios do país.
Valor: R$40,00.

*CD ATIVIDADES MATERNAL: 1000 atividades.
Valor: R$10,00.

*CD ATIVIDADES JARDIM I: 1000 atividades.
Valor: R$10,00.

*CD ATIVIDADES JARDIM II: 1000 atividades.
Valor: R$ 10,00.

*CD ATIVIDADES JARDIM III: 1000atividades.
Valor: R$10,00.

* CD ALFABETIZANDO: 2000 atividades.
Valor: R$15,00.

*CD INFORMÁTICA EDUCACIONAL: 200 atividades.
Valor: R$15,00.

*CD INGLÊS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: 100 atividades.
Valor: R$15,00.

*CD ESPANHOL NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL.
Valor: R$15,00.

*PROJETO FORMATURA INFANTIL: Contém sugestões de apresentação ( dramatização musical ) e todas as etapas para uma cerimônia inesquecível incluindo as artes de diploma / certificado e convite.
Valor: R$15,00.

*PROJETO DENGUE: Projeto que objetiva desenvolver um movimento de conscientização e ação (preventiva e educativa) sobre a Dengue, através das diferentes propostas de atividades.
Valor: R$10,00.

*PROJETO PSICOMOTRICIDADE: Idealizado para Educadores que poderão desenvolver atividades fundamentais proporcionando às crianças exercícios adequados ao seu nível e desenvolvimento, educando corpo e mente.
Excelente para classes de Educação Infantil e aulas de Educação Física do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.
Valor: R$20,00.

*PROJETOS JOGOS E BRINCADEIRAS: Projeto idealizado com atividades diversas, jogos e brincadeiras da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental.
Valor R$20,00.

*PROJETO CANTIGAS: Projeto com mais de 300 cantigas e melodias que facilitam a socialização, coordenação motora, o raciocínio lógico, a linguagem verbal, do corpo e a interação com o ambiente.
Valor: R$20,00.

*ATIVIDADES TURMA DA MÔNICA: 1500 atividades.
Valor: R$15,00.

*TÉCNICAS DE PINTURA DE ARTES: 100 Tècnicas usadas na Educação Infantil contendo, materiais usados, modo de fazer e realização do trabalho.
Valor: R$10,00.

* PROJETO HISTÓRIAS INFANTIS: Destinados à alunos da Educação Infantil, baseado em histórias tradicionais como: Os 3  Porquinhos, Branca de Neve, Pinóquio, etc......
Valor: R$10,00.

*PROJETO BERÇÁRIO: Sugestões de atividades práticas para bebês de 0 à 3 anos.
Mais de 100 dicas práticas.
Valor: R$15,00.

*PROJETO INCLUSÃO E DVERSIDADE: Atende de forma eficaz, alunos portadores de necessidades especiais na Escola.
O Projeto é repleto de sugestões de atividades.
Valor: R$15,00.

*PROJETO COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: Cronograma anual de atividades escolares. Dicas de temas fundamentais a serem levados em consideração pelo Coordenador.
Acompanha fichas para relatórios COC e planejamento de conteúdos do Berçário ao 5º ano do Ensino Fundamental.
Valor: R$25,00.

*PROJETO ARTE NA ESCOLA: Contém atividades artísticas baseadas nas obras de grandes pintores como: Leonardo da Vinci, Portinari, Monet entre outros.
Valor: R$10,00.

*PROJETO ATIVIDADES ZIRALDO.
Valor: R$10,00.

*CD DATAS COMEMORATIVAS: 200 atividades.
Valor: R$10,00.

*DESENHOS PARA COLORIR: 2000 desenhos.
Valor: R$10,00.

*ATIVIDADES DE ENSINO RELIGIOSO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL:
Valor: R$15,00.

*PROJETO ÉTICA E CIDADANIA (VALORES PARA A VIDA ): 100 atividades.
Valor: R$15,00.























19 de jul de 2010

Seu filho pergunta, mãe de que eu vou brincar?

    De repente você se identificou com essa pergunta....Seu filho vira e mexe a faz para você? Você se surpreende por ele ter tantos brinquedos interessantes e ficar na dúvida do que brincar....Tem vezes que ficamos sem saber qual sugestão dar...O mundo da criança é o mundo da imaginação e da brincadeira, e é bom que eles estejam ocupados em algo em que tenham participação ativa, e não somente passiva, como por exemplo o dia inteiro na frente da TV.
    Em sua época existiam poucas diversidades de brinquedos e a maioria das brincadeiras eram inventadas por você, lembra?
    Tínhamos que usar a criatividade!


    A criança adora os brinquedos eletrônicos, mas também sente necessidade de inventar brincadeiras e exercitar sua fantasia e criatividade. Que tal brincar de madrinha? Boa idéia! Não existe crianças que não goste de brincar demassinha. Este é um momento que deve ser compartilhado entre mãe e filho.


    Brincando de massinha a criança desenvolve a coordenação motora fina que deve ser estimulada por você quando ela lhe pedir ajuda alegando que não está conseguindo fazer aquele detalhe. Você também pode trabalhar conceitos matemáticos perguntando, ao comparar figuras feitas pelo seu fiho, qual é a maior ou menor, o mais curto ou mais comprido, o alto ou baixo. Um momento que pode ser mágico é quando você faz uma cobra bem comprida e em seguida transforma a cobra em bolinha usando a mesma massinha e lhe pergunta em qual das figuras tem mais massinha.


   Dependendo da idade ele irá responder que é a cobra, pois ainda não tem o conceito de conservação desenvolvido. Porém, quando perceber, por si só, que você fez as duas figuras com a mesma quantidade deverá ser muito elogiado, afinal ele deu um grande passo no seu desenvolvimento cognitivo. É importante que seu filho também brinque sem qualquer compromisso. Será neste momento que sua criatividade estará sendo exercitada.


    E já que vai brincar de massinha, que tal fazer você mesmo, a massinha? Veja como é fácil e rápido assistindo o vídeo abaixo. Depois de pronta você poderá colori-la separando em pequenos montinhos e acrescentando tinta guache nas cores desejadas. E quando seu filho receber os amiguinhos para brincar em casa, eles podem levar a massinha embora, afinal ela dura aproximadamente 10 dias quando guardada em pote fechada.

2 de mai de 2010

Hiperatividade - Como lidar com isso?


Em 1992, os psicólogos Edward M. Hallowell e John Ratey apresentaram um documento com 50 dicas de como lidar com aluno que sofre de transtorno de hiperatividade.

O texto é de grande valia e merece ser lido na íntegra por médicos, coordenadores, educadores e os pais que tem um filho nessa situação.

Os professores sabem o que muitos profissionais não sabem: não existe apenas uma única síndrome de Hiperatividade, mas muitas; que a hiperatividade raramente ocorre de uma forma "pura" mas, ao contrário, normalmente apresenta-se ligada a muitos outros problemas como dificuldade de aprendizado ou mau humor; que HIPERATIVIDADE muda conforme o clima, é inconstante e imprevisível; e que o tratamento para HIPERATIVIDADE, a respeito de ser claramente esclarecido em vários livros, representa uma dura missão de trabalho e devoção. Não há uma solução fácil para administrar HIPERATIVIDADE na sala de aula ou em casa. Depois de tudo feito, a eficácia de qualquer tratamento deste problema na escola depende do conhecimento e da persistência da escola e do professor. Aqui apresentamos algumas dicas para o trato de crianças com HIPERATIVIDADE na escola. As sugestões a seguir visam o professor na sala de aula para crianças de qualquer idade. Algumas sugestões vão ser evidentemente mais adequadas às crianças menores, outras às mais velhas mas, em termos de estrutura, educação e encorajamento, são pertinentes a qualquer um.


01- Antes de tudo, tenha certeza de que o que você está lidando é HIPERATIVIDADE. Definitivamente não é tarefa dos professores diagnosticar a HIPERATIVIDADE, mas você pode e deve questionar. Especificamente tenha certeza de alguém tenha testado a audição e a visão da criança recentemente e tenha certeza de que uma avaliação adequada foi feita. Continue questionando até que se sinta convencido. A responsabilidade disso tudo é dos pais e não dos professores, mas o professor pode contribuir para o processo.

02- Segundo, prepara-se para suportar. Ser uma professora na sala de aula onde há duas ou três crianças com HIPERATIVIDADE pode ser extremamente cansativo. Tenha certeza de que você pode tem o apoio da escola e dos pais. Tenha certeza de que há uma pessoa com conhecimento à qual você possa consultar quando tiver um problema ( pedagoga, psicólogo infantil, assistente social, psicólogo da escola ou pediatra ), mas a formação da pessoa não é realmente importante. O que importa é que ele ou ela conheça muito sobre HIPERATIVIDADE, conheça os recursos de uma sala de aula e possa falar com clareza. Tenha certeza de que os pais estão trabalhando com você. Tenha certeza de que os colegas podem ajudar você.

03- Conheça seus limites. Não tenha medo de pedir ajuda. Você, como professor, não pode querer ser uma especialista em HIPERATIVIDADE. Você deve sentir-se confortável em pedir ajuda quando achar necessário.

04- PERGUNTE À CRIANÇA O QUE PODE AJUDAR. Estas crianças são sempre muito intuitivas. Elas sabem dizer a forma mais fácil de aprender, se você perguntar. Elas ficam normalmente temerosas em oferecer informação voluntariamente porque isto pode ser algo muito ousado ou extravagante. Mas tente sentar sozinho com a criança e perguntar a ela como ela pode aprender melhor. O melhor especialista para dizer como a criança aprende é a própria criança. É assustadora a frequência com que suas opiniões são ignoradas ou não são solicitadas. Além do mais, especialmente com crianças mais velhas, tenha certeza de que ela entende o que é HIPERATIVIDADE. Isto vai ajudar muito a vocês dois.

05- Lembre-se de que as crianças com HIPERATIVIDADE necessitam de estruturação. Elas precisam estruturar o ambiente externo, já que não podem se estruturar internamente por isso mesmos. Faça estas crianças com HIPERATIVIDADE se beneficiam enormemente quando têm uma tabela ou lista para consultar quando se perdem no que estão fazendo. Elas necessitam de algo para fazê-las lembrar das coisas. Eles necessitam de diretrizes. Elas precisam de limites. Elas precisam de organização.

06- LEMBRE-SE DA PARTE EMOCIONAL DO APRENDIZADO. Estas crianças necessitam de um apoio especial para encontrar prazer na sala de aula. Domínio ao invés de falhas e frustrações. Excitação ao invés de tédio e medo. É essencial prestar atenção as emoções envolvidas no processo de aprendizagem.

07- Estabeleça regras. Tenha-as por escrito e fáceis de serem lidas. As crianças se sentirão seguras sabendo o que é esperado delas.

08- Repita as diretrizes. Escreva as diretrizes. Fale das diretrizes. Pessoas com HIPERATIVIDADE necessitam ouvir as coisas mais de uma vez.

09- Olhe sempre nos olhos. Você pode "trazer de volta" uma criança com HIPERATIVIDADE através dos olhos nos lhos. Faça isto sempre. Um olhar pode tirar uma criança do seu devaneio ou dar-lhe liberdade para fazer uma pergunta ou apenas dar-lhe segurança silenciosamente.

10- Na sala de aula coloque a criança sentada próxima à sua mesa ou próxima de onde você fica a maior parte do tempo. Isto ajuda a evitar a distração que prejudica tanto estas crianças.

11- Estabeleça limites, fronteiras. Isto deve ser devagar e com calma, não de modo primitiva. Faça isto consistentemente, previamente, imediatamente e honestamente. Não seja complicado, falando sem parar. Estas discussões longas são apenas diversão.
Seja firme.

12- Preveja o máximo que puder. Coloque o plano no quadro ou na mesa da criança. Fale dele frequentemente. Se você for alterá-lo, como fazem os melhores professores, faça muitos avisos e prepare a criança. Alterações e mudanças sem aviso prévio são muito difíceis para estas crianças. Elas perdem a noção das coisas. Tenha um cuidado especial e prepare as mudanças com a maior antecedência possível. Avise o que vai acontecer e repita os avisos a medida que a hora for se aproximando.

13- Tente ajudar às crianças a fazerem a própria programação para depois da aula, esforçando-se para evitar um dos maiores problemas da HIPERATIVIDADE: a procrastinação.

14- Elimine ou reduza a frequ~encia dos testes de tempo. Não há grande valor educacional nos testes de tempo e eles definitivamente não possibilitam as crianças HIPERATIVIDADE mostrarem o que sabem.

15- Propicie uma espécie de válvula de escape como, por exemplo, sair da sala de aula por alguns instantes. Se isto puder ser feito dentro das regras da escola, poderá permitir à criança deixar a sala de aula ao invés de se desligar dela e, fazendo isto, começa a aprender importantes meios de auto-observação automaticamente.

16- Procure a qualidade ao invés de quantidade dos deveres de casa. Crianças HIPERATIVIDADE frequentemente necessitam de uma carga reduzida. Enquanto estão aprendendo os conceitos, elas devem ser livres. Elas vão utilizar o mesmo tempo de estudo e não vao produzir nem mais nem menos do que elas podem.

17- Monitore o progresso frequentemente. Crianças HIPERATIVIDADE se beneficiam enormemente com frequente retorno do seu resultado. Isto ajuda a mantê-los na linha, possibilita a eles, saber o que é esperado e se eles estão atingindo as suas metas, e pode ser muito encorajador.

18- Divida as grandes tarefas em tarefas menores. Esta é uma das mais importantes técnicas de ensino das crianças HIPERATIVIDADE. Grandes tarefas abafam rapidamente as crianças e elas recuam a uma resposta emocional do tipo eu nunca vou ser capaz de faer isto. Através da divisão de tarefas em tarefas mais simples, cada parte pequena é o suficiente para ser facilmente trabalhada, a criança foge da sensação de abafado. Em geral estas crianças podem fazer muito mais do que elas pensam. Pela divisão de tarefas o professor pode permitir à criança que demonstre a si mesma a sua capacidade. Com as crianças menores isto pode ajudar muito a evitar acessos de fúria pela frustração antecipada. E com os mais velhos pode ajudar as atitudes provocadoras que elas têm frequentemente. E isto vai ajudar de muitas utras maneiras também. Você deve fazer isto durante todo o tempo.

19- Permita-se brincar, divertir. Seja extravagante, não seja normal. Faça do seu dia uma novidade . Crianças HIPERATIVIDADE adoram novidades. elas respondem às novidades com entusiasmo. Isto ajuda a manter a atenção - tanto a delas quanto a sua. Estas crianças são cheias de vida, elas adoram brincar. E acima de tudo, elas detestam ser molestadas. Muitos dos tratamentos para elas envolvem coisas chatas como estruturas, programas, listas e regras. Você deve mostrar a elas que estas coisas não estão necessariamente ligadas às pessoas, professores ou aulas chatas. Se você, às vezes, se fizer de bobo poderá ajudar muito.

20- Novamente, cuidado com a superestimulação. Como um barro de vaso no forno, a criança pode ser queimada. Você tem que estar preparado para reduzir o calor. A melhor maneira de lidar com os  caos na sala de aula é, em primeiro lugar, a prevenção.

21- Esforce-se e não se dê satisfeito, tanto quanto puder. Estas crianças convivem co o fracasso, e precisam de tudo de positivo que você puder oferecer. O fracasso não pode ser superenfatizado. Estas crianças precisam e se beneficiam com os elogios. Elas adoram o encorajamento. Elas absorvem e crescem com isto. E sem isto elas retrocedem e murcham. Frequentemente o mais devastador aspecto da HIPERATIVIDADE não é HIPERATIVIDADE propriamente dita e sim o prejuízo à auto-estima. Então alimente estas crianças com encorajamento e elogios.

22- A memória é frequqntemente um problema para eles. Ensine a eles pequenas coisas como neumônicos, cartão de lembretes, etc... Eles normalmente t~em problemas comm o que Mel Levine chama de Memória do Trabalho Ativa, o espaço disponível no quadro da sua mente, por assim dizer. Qualquer coisa que você inventar - rimas, códigos,dicas - pode ajudar muito na aumentar a memória.

23- Use resumos. Ensine resumindo. Ensine sem profundidade. Estas técnicas não são fáceis para crianças HIPERATIVIDADE, mas uma vez aprendidas, podem ajudar muito as crianças a estrturar e modar o que está sendo ensinado, do jeito que é ensinado. Isto vai ajudar a dar à criança o sentimento de domínio durante o processo de aprendizagem, que é o que elas precisam, e não a pobre sensação de futilidade que muitas vezes definem a emoção do processo de aprendizagem destas crianças.

24- Avise sobre o que vai falar antes de falar. Então fale sobre o que já falou. Já quemuitas crianças com HIPERATIVIDADE aprendem melhor visualmente do que pela voz, se você puder escrever o que será falado e como será falado, isto poderá ser de muita ajuda. Este tipo de estruturação põe as idéias no lugar.

25- Simplifique as instruções. Simplifique as opções. Simplifique a programação. O palavreado mais simples será mais facilmente compreendido. E use uma linguagem colorida. Assim como as cores, a linguagem colorida prende atenção.

26- Acostuma-se a dar retorno, o que vai ajudar a criança a se tornar auto-observadora. Crianças com HIPERATIVIDADE tendem a não ser auto-observadora. Elas normalmente não têm idéia de como vão ou como têm se comportado. Tente informá-las de od construtivo. Faça perguntas como: você sabe o que fez? Ou como você acha que poderia ter dito isto de maneira diferente?  Ou você acha que aquela menina ficou triste quando voc~e disse o que disse? Faça perguntas que promovam a auto-observação.

27- Monte as expectativas explicitamente.

28- Um sistema de pontos é uma possibilidade de mudar parte do comportamento ( sistema de recompensa para as crianças menores ). Crianças com HIPERATIVIDADE respondem muito bem às recompensas e incentivos. Muitas delas são pequenos empreendedores.

29- Se a criança parece ter problemas com as dicas sociais - linguagem do corpo, tom de voz, etc - tente discretamente oferecer sinais específicos e explícitos, como uma espécie de treinamento social. Por exemplo, diga antes de contar a sua história, procure ouvir primeiro a de outros ou olhe para a pessoa enquanto ela está falando. Muitas crianças com HIPERATIVIDADE são vistas como indiferentes ou egoc~entricas, quando de fato elas apenas não aprenderam a interagir. Esta habilidade não vem naturalmente em todas as crianças, mas pode ser ensinada ou treinada.

30- Aplique testes de habilidades.

31- Faça a criança se sentir envolvida nas coisas. Isto vai motivá-la, e a motivação ajuda a HIPERATIVIDADE.

32- Separe pares ou trios ou até mesmo grupos inteiros de crianças que não se dão bem juntas. Você deverá fazer muitos arranjos.

33- Fique atento à integração. Estas crianças precisam se sentir enturmadas, integradas. Tão logo se sintam enturmadas, se sentirão motivadas e ficarão mais sintonizadas.

34- Sempre que possível, devolva as responsabilidades à criança.

35- Experimente um caderno escola-casa-escola. Isto pode contribuir realmente para a comunicação pais-professores e evitar reuniões de crises. Isto ajuda ainda o frequente retorno de informação que a criança precisa.

36- Tente utilizar relatórios diários de avaliação.

37- Incentive uma estrutura do tipo auto-avaliação. Troca de idéias depois da aula pode ajudar. Utilize também os intervalos de aula.

38- Prepare-se para imprevistos. Estas crianças necessitam saber com antecedência o que vai acontecer, de modo que elas possam se preparar. Se elas, de repente, se encontram num imprevisto, isto pode evitar excitação e inquietos.

39- Elogios, firmeza, aprovação, encorajamento e suprimento de sentimentos positivos.

40- Com as crianças mais velhas, façam com que escrevam pequenas notas para eles mesmos, para lembrá-los das coisas. Essencialmente, eles anotam não apenas o que é dito a eles mais também o que eles pensam. Isto pode ajudá-los a ouvir melhor.

41- Escrever à mão às vezes é muito difícil para estas crianças. Desenvolva alternativas. Ensine como utilizar teclados. Faça ditados. Aplique testes orais.

42- Seja como um maestro: tenha a atenção da orquestra antes de começar. Você pode utilizar do silêncio ou bater o seu giz ou régua para fazer isto. Mantenha a turma atenta, apontando diferentes partes da sala como se precisasse da ajuda deles.

43- Sempre que possível, prepare para que cada aluno tenha um companheiro de estudo para cada tema, se possível com o número de telefone ( adaptado de Gary Smith ).

44- Explique e dê o tratamento normal a fim de evitar um estigma.

45- Reuna com os pais frequentemente. Evite o velho sistema dese reunir apenasb para resolver crises ou problemas.

46- Incentive a leitura em voz alta em casa. Ler em voz alta na sala de aula tanto quanto for possível. Faça a criança recontar histórias.
Ajude a criança a falar por tópicos.

47- Repetir, repetir, repetir.

48- Exercícios físicos. um dos melhores tratamentos para HIPERATIVIDADE, adultos ou crianças, é o exercício físico. Exercícios pesados, de preferência ginástica, ajuda a liberar o excesso de energia, ajuda a concentrar a atenção, estimula certos hormônios e neurônios que são benéficos. E ainda é divertido, porque deste modo a criança continuará fazendo para o resto da vida.

49- Com os mais velhos a preparação para a aula deve ser feita antes de entrar na sala. A melhor idéia é que a criança já saiba o que vai ser discutido em um certo dia e o material provavelmente será utilizado.

50- Esteja sempre atento às dicas do momento. Estas crianças são muito talentosas e artísticas do que parecem. Elas são cheias de criatividade, alegria, espontaneidade e bom humor. Elas tendem a ser resistentes, sempre agarradas ao passado. Elas tendem ser generosas de espírito, felizes de poder ajudar a alguém. Elas normalmente têm algo especial que engrandece qualquer coisa em que estão envolvidas. Lembre-se de que no meio do barulho existe uma sinfonia, uma sinfonia que precisa ser escrita.

1 de abr de 2010

De olho no lanche das Crianças !


Antes de escolher o lanche adequado para a criança, leia o rótulo com atenção. Nas informações nutricionais você pode descobrir se o produto é saudável. Fique atento ao valor energético por porção, a quantidade de gorduras saturadas e trans, que são ruins para o organismo, e ao sódio que pode provocar hipertensão se consumido em excesso.
Uma boa escolha para a merendeira é a granola com iogurte, que tem uma boa aceitação pelos pequenos. Sanduíches naturais, com requeijão e queijo minas, também são uma boa pedida.
As frutas devem ser consumidas diariamente pois não contém conservantes.
Entre os sucos industrializados, a dica é optar pelos que são a base de polpa de fruta ou que pelo menos tenha soja em seus ingredientes.
Alguns vilões estão escondidos entre os ingredientes, como as gorduras trans, os corantes, o açúcar refinado e a margarina. É melhor substitur o açúcar reinado e a margarina. É melhor substituir o açúcar refinado pelo mascavo e a manteiga pela margarina.
Seguindo essas dicas você garante um lanche balanceado e saudável. Lembre-se de arrumar a merendeira junto da criança, sempre a estimulando a experimentar alimentos novos e diferentes. Em média o lanche escolar deve ter de 200 à 300 calorias.
Além dos cuidados com a alimentação, procure matricular seu filho em uma escola que ofereça ao seu filho atividades físicas. A prática de exercícios reduz a ansiedade da criança e combate a obesidade infantil.

31 de mar de 2010

Acompanhando o aprendizado da criança em casa


Os pequenos aprendizes constroem uma verdadeira sopa de letras. Misturam tudo, escrevem palavras só com vogais outras só com consoantes, apaixonam-se por uma letra, e fazem questão de usá-la sempre. Também podem não admitir por exemplo, escrever BOI com 3 etras e FORMIGA com 7, pois um animal grande requer muitas letras, e a formiga, tão pequena, deve ser curtinha. As vezes, acham impossível uma palavra ter menos que três letras. "OI" no caderno de uma criança, pode surgir num rabisco enorme. "Brigadeiro" talvez fique melhor numa combinação mais reduzida como BIGADRO de Fabiana de 6 anos. E a ortografia vira uma festa: CASA vira KASA e GALINHA vira AHALINHA.
Acompanhar essas tentativas da criança "dá nervoso" confessa a mãe de Frederico, 6 anos. Você tem a impressão de que a criança não vai aprender nunca. A aflição a levou a cometer enganos, como ocorre com muitos pais ansiosos de ver os filhos a ler e escrever. Carla apagava os "erros" do filho cometidos como BOLXA (bolacha) e BORAXA (borracha).Não, Frederico, ela dizia, não é assim, e passava a borracha, soletrando para ele a grafia certa. Depois aprendeu com os professores que essa correção deve ser ponderada. Os pais tem de pensar no que representa esse esforço de aprendizado. No começo a criança está tão aflita tentando entender a escrita do adulto que quando consegue colocar algo no papel fica absolutamente feliz, afirma a Educadora Silvia Gasparian Collelo, professora da Universidade de Educação de São Paulo (USP). Aos pais ansiosos, a orientadora pedagógica Cristina Bonfam orienta: "Quando a criança errar, escreva em um papel à parte a palavra correta para que ela tente perceber onde errou. Soletrar não ajuda, porque é uma atividade mecânica e não faz pensar na palavra".

Crianças de todo o mundo

                         

Somos crianças,

Crianças do mundo.

Somos crianças, sim,

Somos crianças ou mexicanas,

Alemãs ou italianas,

Espanholas ou africanas,

Japonesas, portuguesas ou francesas,

Ou quem sabe ainda libanesas?

Crianças, sim

De diferentes lugares do mundo.

Mas isso,

Isso não importa.

O que importa pra valer é...

Viver num mundo sem barreiras,

Sem limites, e sem fronteiras...

Onde as diferenças existam apenas

Para COMPLETAR, UNIR e ENRIQUECER.

Pois, no mundo das diferenças,

Temos muito o que aprender!

30 de mar de 2010

Além da escola, auxiliando os filhos no aprendizado....


Criar em casa um ambiente " letrado " como dizem os especialistas, é a melhor maneira de se tornar cúmplice de seu filho nesta jornada.
Não se trata de intelectualizar a família com sofisticações literárias. Na casa " letrada " a criança vê o pai ou a mãe lendo jornais ou revistas, consultando receitas culinárias, escrevendo recados ou cartas, contando histórias com frequência. " Conviver nesse ambiente facilita muito a alfabetização porque o filho percebe que a escrita e a leitura têm diferentes funções afirma a educadora Silvia. Ela conta que sua filha Vivian, 8 anos, se alfabetizou aos 5 anos brincando com um alfabeto de imã de geladeira. A menina se divertia, enquanto a mãe lavava a louça. Primeiro juntava as letras por cor. Depois fazia desenhos com elas. Até começar a perguntar qual era a letra do nome dela. " Quando percebemos ela já sabia escrever Vivian ", lembra a professora.
Marinice de Carvalho, uma ex professora, sempre se preocupou em ter em casa " ricas letras". Possui jogos com alfabetos de madeira. Lê histórias para as filhas e sempre as estimuloue obteve bons resultados com isso.

Na hora da atividade escolar que seu filho leva pra casa, lembre-se que a atividade é dele, somente fique por perto e interfira quando for solicitado por ele.

Acalme a criança.

Aprender a dominar a leitura e a escrita também deixa a própria criança tensa. " É um período confeituoso, por ser a última etapa para a conquista do mundo, adulto. O caminho é longo, e a criança às vezes se aborrece com as dificuldades e fica ma humorada", explica a psicóloga Glaura Fernandez. Os pais têm de ser pacientes para que o clima em casa não azede. Devem deixar o filho à vontade com suas descobertas. Isso significa evitar, principalmente, comparações com irmãos ou colegas. " Cada criança tem seu ritmo e deve ser respeitada tanto pela escola quanto pelos familiares".
Incentivos são bem vindos, como pedir para os filhos escrever bilhetinhos para a professora, para os pais, etc...E não se importe se o resultado é um emaranhado de rabiscos. Uma hora vai ficar legível como os bilhetes que a mamãe Valéria ganhou da filha Alice: " Mamae ti amo ".

Dislexia - Afinal o que é isso?




Continua mais um ano de vida escolar. Algumas crianças iniciam as atividades com aprendizagem normal, dão conta das tarefas de casa, prestam atenção nas aulas, conseguem memorizar as palavras, aumentar o vocabulário, e por aí vai.

Pois bem, e as crianças que não caminham na mesma direção, no mesmo ritmo, tentando, mas não estão conseguindo aprimorar o aprendizado? É  sobre este assunto que vamos conversar.

Espera-se que no Ensino Fundamental os alunos e as alunas estejam preparados pelo Ensino Infantil, que os direciona para a construção da identidade, para o desenvolvimento das aprendizagens essenciais, leitura e escrita, além do raciocínio. Essas três características básica se desenvolvem com experiência e prática contínua.

A dislexia vem sendo definida como grave desordem de leitura, cujas defici~encias podem ser encontradas na inabilidade para distinguir bem os fonemas, na dificuldade para compreender ou assegurar a compreensão do significado das palavras, incluindo as associações básicas entre elas. Algumas crianças fixam exageradamente a leitura das frases, o que vem comprometer o ritmo e a velocidade da leitura. Esta lentidão e desordem rítnica exigem medidas especiais para ajudar as crianças a concentrarem a atenção durante as tarefas, com educação apropriada, tratamento especial - terapia fonoaudiológica - disponibilidade de tempo e prática constante.

Como se processa a leitura?
Uma gama de teóricos, e de diferentes correntes, tenta explicar o processo de leitura. A minha prática vem dos teóricos desenvolvimentistas, que aplicam o desenvolvimento com a observação do que vem acontecendo com a criança que não consegue acompanhar naturalmente a aprendizagem escolar.
Aprofundam no conhecimento de fatos importantes desde o nascimento e obsevam os aspectos que determinam a aprendizagem da leitura.

Os pais, os professores e a própria criança são ouvidos constantemente durante o tempo necessário de registrar o perfil do aprendizado e traçar as metas terapêuticas.

Começamos por investigar o comportamento linguístico do bebê em sintonia com a família.
Fixação do olhar, com atenção e concentração adequadas e intenção para responder aos sons são exemplos significativos.

As atividades cognitivas e perceptivo linguísticas são os pilares que sustentam o processo da leitura. Práticas de exercícios que envolvem essas atividades podem entrar nas habilidades de entender, focalizar atenção, interpretar a língua falada. Memória auditiva, visual e ordenação de fatos e objetos contribuem para a sequenciação do texto. Desenvolvimento e expansão do vocabulário, síntese lógica, decodificação de palavras completam o processo de leitura.

A leitura, em sua última instância de desenvolvimento, deve ser completa com a automatização, o reconhecimento direto do sentido das palavras escritas e frases completas.

Mas um de vocês que me leem pode perguntar:
- Mas a escola não ensina esta prática toda? Sim, ensina e é preciso escolher aquelas que o fazem muito bem. Acontece que nem todas as crianças conseguem acompanhar de forma regular este aprendizado, daí a necessidade de atendimento fonoaudiológico para a recuperação da aprendizagem.

                         Cal Coimbra
                         é psicóloga e doutora em Fonoaudiologia.